logos de las bodegas

Em 1974, a família Masaveu realizou o primeiro investimento no sector vitivinícola com a aquisição da Bodegas Murua, seguindo assim os passos iniciados pelo seu antepassado, Federico Masaveu Rivell, que já possuía plantações de vinhas em meados do século XIX em Castellar del Vallés, local de origem da família. Os vinhos da Masaveu Bodegas são conhecidos por serem uma referência de qualidade e um exemplo de respeito pela terra. A sua elaboração a partir de vinhas próprias e o empenho em transmitir em cada garrafa a personalidade da terra estão presentes em cada um dos projectos e marcas, representadas pelas principais denominações de origem do país: Murua (Rioja Alavesa), Fillaboa (RiasBaixas), Pagos de Araiz (Navarra) e Valverán (Asturias). A divisão vinícola participa ainda na Bodegas Leda (Tierras de Castilla y León) e na Bodegas Aalto, de Ribera de Duero.

vinos de Masaveu BodegasAlgumas obras de arte da Colecção Masaveu relacionadas com a enologia e a cultura do vinho encontram-se no interior das adegas, onde o visitante pode admirar pinturas, esculturas e gravuras relacionadas com a cultura vitivinícola, bem como mobiliário e outras peças artísticas. Isto representa um valor acrescentado para os que se animam a passar por umas bodegas singulares, onde esta mistura de elementos configura um ambiente único, difícil de descrever.

Enquanto em Murua o visitante pode degustar um tinto clássico contemplando um quadro de natureza morta de Luis Meléndez, em Pagos de Araiz, sem dúvida a adega mais criativa e vanguardista, é possível admirar um Barceló na companhia de um artesoado mudéjar do século XV, de um Apostolado em pedra do século XVI, ou dos magníficos relevos em madeira da autoria de Pedro de la Cuadra, também do século XVI. Completa o repertório artístico das adegas o paço do século XIX, totalmente restaurado, que alberga a adega de Fillaboa. Com a sua torre ameada que remata um extremo da fachada, destaca-se a singular galeria de arcos do rés-do-chão e o brasão lavrado da família Sarmiento y Sotomayor, próprio das construções senhoriais da época. Estes elementos arquitectónicos, junto com a capela do paço, fazem com que Fillaboa seja não apenas um local mágico na Galiza onde se produz um excelente alvarinho, mas também todo um símbolo do condado de Salvaterra do Miño, em Pontevedra.

As actividades de Eno-turismo estão muito presentes nas adegas do grupo, especialmente na época da vindima. Visitar as vinhas, conhecer o trabalho dos viticultores nos processos de produção do vinho e participar em degustações são experiências muito recomendáveis dentro do imenso leque de actividades oferecidas nestes locais tão especiais que, sem dúvida, não deixarão indiferente o visitante que se animar a descobrilos.